Deus em primeiro lugar?

16/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

O senso comum é o caminho mais fácil, mas nem sempre nos ajuda. Muitas vezes, ficamos tão acostumados com algumas ideias, que nem prestamos atenção direito em suas consequências. Uma dessas ideias é a questão de colocar Deus em primeiro lugar. Estamos em época penitencial – mais precisamente na quaresma – e em nossos exames de consciência quase sempre nos vem a pergunta: “estou colocando Deus em primeiro lugar?”. Veremos que tal pergunta, por incrível que pareça, não tem sentido. A ideia de Deus em primeiro lugar não é uma boa ideia.

Leia Mais

Ter é mais que dinheiro

09/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

Estamos tão acostumados a falar que ter não é o mais importante da vida, que quase sempre associamos o ter com dinheiro, capital ou coisas materiais. Sem dúvida, tudo isso é ter mesmo. Só que precisamos ampliar este conceito para “coisas espirituais” também. E para pessoas também. Aís sim podemos dizemos que não somos o que temos.  A consequência para a vida é bem mais forte.

No mundo em que vivemos, marcado por uma cultura individualista, consumista e da aparência, não é fácil se libertar da idolatria do ter. É mais fácil falar do que, de fato, vivenciar a experiencia de simplesmente ser. Isso não quer dizer que devemos ou até podemos viver sem ter. Precisamos das coisas e das pessoas. O que está em questão é o fato de colocar o ser em função do ter e não o contrário. “Quem quiser salvar a sua vida, vai perde-la…” (Marcos 8,35).

Leia Mais

Amar os inimigos

02/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

Se somos cristãos, somos por causa de Jesus Cristo. E, assim sendo, precisamos frequentemente ajustar nosso modo de ser e agir aos ensinamentos do Mestre. Lembremos, por exemplo, do apelo de Maria nas bodas de Caná: “fazei tudo o que ele vos disser” (Jo 2,5). O problema é que nem sempre o que “Ele disse” é fácil de ser feito. Existem situações que mexem profundamente nas entranhas do nosso ser, o que nos deixa espiritualmente angustiados. No entanto, a proposta cristã não visa o nosso sofrimento, mas a nossa felicidade. Como, então, ser feliz, sabendo desta exigência de amar o inimigo? Como vencer o espírito de vingança?  Vamos juntos refletir sobre este desafio.

Leia Mais

Águas mais profundas

22/02/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

Vivemos numa época em que não é muito fácil ser diferente, original, único. É comum ouvirmos das pessoas que elas até que gostariam de serem diferentes da maioria, mas que, infelizmente, são obrigadas a agirem como todo mundo age. Existe uma espécie de obsessão, por medo de desaprovação social, de ir contra a corrente. No caso de nós cristãos o necessário testemunho da fé fica fortemente comprometido. Se for para se comportar como todo mundo, qual seria então o motivo de sermos cristãos? Somente para ficar rezando e louvando a Deus nos templos religiosos? Haveria então alguma diferença entre ser ou não ser cristão?

Leia Mais

Vida e santidade

02/10/2018

Texto de P. Alcides Marques, CP

Não sei se você sabia, mas a oração eucarística III é a mais ecológica de todas. Ecológica no sentido de destacar o valor divino da criação. Muitas vezes, passa despercebida a originalidade de cada uma das orações eucarísticas. É por isso que é sempre bom estudá-las para descobrir a riqueza que se esconde (ou se revela) nelas. O nosso querido Dom Helder Câmara é quem falava deste aspecto da oração eucarística III. E será este o nosso objetivo: desdobrar o seu significado ecológico. Note que a oração eucarística vai além deste significado. Leia Mais

Norton I

06/03/2018

Texto de P. Alcides Marques, CP

Você sabia que os Estados Unidos já tiveram um rei? Quer dizer: não rei no sentido estrito do termo, como o Brasil com Dom Pedro I e II. É que no ano de 1859, um cidadão de São Francisco (Califórnia) se autoproclamou rei sob o nome de Norton I. Ele ficou conhecido na história como “Imperador dos Estados unidos” (posteriormente, se proclamou protetor do México). O interessante na história deste personagem não é o fato do mesmo ter se proclamado rei, mas a maneira como as pessoas da cidade lidaram com este fato. E é isso que vamos refletir. Leia Mais

A era da incerteza

10/02/2018

Texto de P. Alcides Marques, CP

“A era da incerteza” é o nome de um livro do famoso economista canadense John Kenneth Galbraith, lançado em 1977. Nesta obra, o autor aborda as grandes transformações econômicas e as suas consequências na vida social da humanidade. A palavra incerteza veio para caracterizar a quebra de qualquer sentimento de segurança e previsibilidade. Mas, a nossa intenção não é falar em economia, mas da maneira como os seres humanos estão entendo a vida nos últimos tempos. Poderíamos dizer que a incerteza não diminuiu, mas está se ampliando ainda mais. O que fazer? Abraçar o relativismo ou fugir no passado? É possível dar testemunho cristão nesse mundo em que vivemos? Leia Mais

Fé abraâmica

08/07/2017

Texto de P. Alcides Marques, CP

O que significa crer? O que implica o ato de fé? São Paulo Apóstolo afirma que Abraão é o pai de todos os que creem (cf. Rm 4,11). Somos todos descendentes de Abraão segundo a sua fé. A carta aos hebreus diz que “foi pela fé que Abraão, respondendo ao chamado, obedeceu e partiu para uma terra que devia receber como herança, e partiu sem saber para onde ia” (Hb 11,8). Para entender um pouco mais o que é fé verdadeira, precisamos refletir sobre o jeito como Abraão encarou este desafio.

A vocação de Abraão começa com um apelo (chamado) de Deus: “Sai da tua terra…” (Gn 12,1). A fé se inicia com um convite a sair e ponto final. Só diz que fará dele uma grande nação e que será abençoado. Deus não lhe diz mais nada; não diz o que vai enfrentar ou que será bem sucedido em todos os seus empreendimentos. Abraão precisava confiar em Deus e em sua Palavra e caminhar. E foi isso que ele fez. Partiu rumo ao desconhecido, para a terra de Canaã. Leia Mais

Acídia ou preguiça

24/06/2017

Texto de P. Alcides Marques, CP

O Catecismo da Igreja Católica fala em preguiça ou acídia ($1866). Isso porque nas antigas listas dos pecados capitais ora se falava em preguiça, ora em acídia, ora nos dois. A nossa lista atual ficou com o termo preguiça. E é, por isso, que estamos também utilizando este termo. Todavia, como veremos, acídia traz uma ideia mais forte – negativamente falando – do que preguiça.

Em nossa reflexão, preguiça será sempre entendida como sinônimo de acídia. No senso comum, preguiça é “não fazer nada”, não trabalhar, não estudar, dormir demais e assim por diante. O pecado capital da preguiça é mais do que isso. Aliás, se preguiça fosse entendida somente no sentido acima, seria muito difícil falar em pecado capital, ou seja, um pecado gerador de tantos outros pecados. Leia Mais

Inveja

10/06/2017

Texto de P. Alcides Marques, CP

A inveja talvez seja o pecado capital mais fácil de ser entendido e um dos mais difíceis de ser vencido. Vejamos: uma vez que o pecado capital é capital por ser gerador de uma série de outros pecados, fica muito clara a quantidade enorme de pecados que surgem a partir do cultivo do sentimento da inveja.

Tal sentimento brota do instinto de autopreservação. É normal que todos nós tenhamos a coragem de lutar por um lugar ao sol, por nos fazer valer, pelo reconhecimento da própria importância diante da vida. O problema é quando este instinto nos domina e assim nos leva a uma postura de excessiva comparação com outras pessoas. Na vida sempre haverá um lugar para todos, mas o invejoso acha que seu lugar está sempre ocupado por outras pessoas. Leia Mais

Voltar