Um outra presença

01/06/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

Presença e ausência nem sempre são excludentes. Muitas vezes são até interligadas. Tem presença que é ausência e tem ausência que é presença. Sabe aquela história de estar só fisicamente presente? Como a música da Zizi Possi: “perigo é ter você perto dos olhos, mas longe do coração”. Isso acontece quando convivemos com muitas pessoas e ficamos com a sensação de estarmos sozinhos. Por outro lado, existem experiencias de ausência que se tornam verdadeiras presenças. Na parábola do filho pródigo, o filho mais novo, afastado do pai pelos seus erros, sentiu uma presença misteriosa do pai em seu interior ao reconhecer a bondade do mesmo (que trata os seus empregados como seres humanos). Quantas pessoas e experiencias ficam gravadas em nossa mente e servem de força motivadora nos momentos mais difíceis da vida! Leia Mais

Eu sou a verdade

18/05/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

Estamos vivendo numa época em que constantemente estamos ouvindo pessoas ou grupos afirmando direta ou indiretamente que são possuidores da verdade, como se dissessem “eu tenho a verdade” e a verdade está comigo e não com os outros. Como são tantas as pessoas, ficamos com a impressão de que cada uma delas possui a sua verdade. Em meio a esse emaranhado de propostas, o Evangelho de São João apresenta Jesus dizendo “eu sou a verdade”; não, eu tenho a verdade. Leia Mais

Amor de Deus, amor de mãe

11/05/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

O pensador Erich Fromm tem uma obra chamada “a arte de amar”. Ao falar do amor materno, o autor especifica a qualidade deste amor: é um amor incondicional; a mãe ama o seu/sua filho/a simplesmente por ser o “seu” filho e não porque atende esta ou aquela expectativa. É claro que a mãe também tem expectativas em relação aos seus filhos, mas estas expectativas não irão condicionar o seu amor. Nos presídios, a maioria das visitas são de mães. Uma mãe poderia dizer o seguinte: eu amo o meu filho porque eu não saberia como não o amar. Leia Mais

A páscoa de ontem, de hoje e de amanhã

04/05/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

“A páscoa não é só hoje, a páscoa é todo dia!” Provavelmente, você já ouviu este canto no tempo pascal (do domingo da ressurreição até pentecostes). É um canto realmente bonito e exprime algo de muito importante na vida cristã: o reconhecimento da dimensão pascal de nossa existência. A páscoa aconteceu, acontece e acontecerá.

Os discípulos de Jesus tiveram o que se pode chamar de experiência do Ressuscitado, ou seja, viram mesmo o Senhor Ressuscitado. As narrações bíblicas do Novo Testamento deixam bem claro que os primeiros cristãos acreditaram na ressurreição de Cristo, não porque encontraram o sepulcro vazio, mas porque viram o Senhor Ressuscitado. Não por uma razão negativa (ausência do corpo), mas positiva (presença plena, completa, revelada). O mundo da morte não venceu Jesus. Tentou, mas não venceu! Leia Mais

A dinâmica de Jesus

13/04/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

São Paulo Apóstolo, na carta aos Filipenses, apresenta a dinâmica de vida de Jesus Cristo. Tal dinâmica pode ser sintetizada em três palavras: desprendimento, encarnação e serviço. A vida toda de Jesus foi sempre desprendimento, encarnação e serviço. Falamos em dinâmica porque se refere a algo que põe em movimento (“dynamis” = energia, força) e que se faz presente de uma forma integrada; de tal forma que não pode separar estes três aspectos. A nossa reflexão tem como objetivo não só apresentar a dinâmica de Jesus, mas de contribuir para que cada um de nós tome consciência de que esta dinâmica deve fazer parte da vida de todos nós enquanto seguidores de Jesus Cristo. “Tende em vós o mesmo sentimento de Cristo Jesus” (Fl 2,5). Leia Mais

Necessidade, desejo e fraternidade

06/04/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

As experiências humanas precisam ser entendidas o mais corretamente possível, uma vez que a maneira concreta como nós as entendemos pode sim impulsionar erros de avalição e assim criar a falsa sensação de frustração e fracasso. Não é à toa que falamos em “fazer tempestade em copo d’agua”.  Esse é o caso das experiencias de necessidade e desejo.

Em nosso cotidiano, tanto em relação a nós quanto em relação aos outros, nos debruçamos constantemente com as chamadas “experiências de espera”: eu espero (realizar, que aconteça) isso ou aquilo; o outro espera de nós isso ou aquilo. Mais concretamente: eu espero almoçar, fazer uma caminhada, visitar um amigo, ir ao médico etc. Observe, no entanto, que estas experiencias precisam ser entendidas de duas maneiras: ou como necessidade ou como desejo. Se eu (ou os outros) espero é porque está faltando, mas o que falta pode (desejo) ser realizado ou deve (necessidade) ser realizado. Leia Mais

Liberdade como acontecimento

30/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

É sempre cativante refletir sobre a questão da liberdade. Mais ainda em nossos tempos, em que a liberdade individual avançou em todas as direções, mas também trouxe uma imensa gama de desafios e preocupações. O que é mesmo liberdade? Somos realmente livres? O cristianismo ajuda ou atrapalha o caminho da liberdade? Abraham Joshua Heschel foi um dos maiores teólogos judeus do século XX e tem uma linha de reflexão bastante original. E é lógico que, profundamente enraizado na tradição bíblica. Leia Mais

Cuidado com os santos!

23/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

A nossa espiritualidade católica está muito marcada pela presença dos santos e santas de Deus. Falamos agora de santos em seu sentido convencional: os santos canonizados. Já é tradicional, pensar a nossa ligação com eles em três sentidos: a intercessão (quando pedimos algo por intermédio deles), a devoção (quando cultivamos práticas religiosas relacionadas a eles) e a imitação (quando buscamos em suas vidas uma inspiração para as nossas próprias vidas). Sem dúvida, a maior riqueza está no terceiro sentido: agir, se comportar, ser cristão, inspirados em seus exemplos de vida. No entanto, a nossa tendência de idealização dos mesmos pode mais prejudicar do que ajudar. Leia Mais

Deus em primeiro lugar?

16/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

O senso comum é o caminho mais fácil, mas nem sempre nos ajuda. Muitas vezes, ficamos tão acostumados com algumas ideias, que nem prestamos atenção direito em suas consequências. Uma dessas ideias é a questão de colocar Deus em primeiro lugar. Estamos em época penitencial – mais precisamente na quaresma – e em nossos exames de consciência quase sempre nos vem a pergunta: “estou colocando Deus em primeiro lugar?”. Veremos que tal pergunta, por incrível que pareça, não tem sentido. A ideia de Deus em primeiro lugar não é uma boa ideia.

Leia Mais

Ter é mais que dinheiro

09/03/2019

Texto de P. Alcides Marques, CP

Estamos tão acostumados a falar que ter não é o mais importante da vida, que quase sempre associamos o ter com dinheiro, capital ou coisas materiais. Sem dúvida, tudo isso é ter mesmo. Só que precisamos ampliar este conceito para “coisas espirituais” também. E para pessoas também. Aís sim podemos dizemos que não somos o que temos.  A consequência para a vida é bem mais forte.

No mundo em que vivemos, marcado por uma cultura individualista, consumista e da aparência, não é fácil se libertar da idolatria do ter. É mais fácil falar do que, de fato, vivenciar a experiencia de simplesmente ser. Isso não quer dizer que devemos ou até podemos viver sem ter. Precisamos das coisas e das pessoas. O que está em questão é o fato de colocar o ser em função do ter e não o contrário. “Quem quiser salvar a sua vida, vai perde-la…” (Marcos 8,35).

Leia Mais